sexta-feira, 12 de agosto de 2016

SOBRE O PODER QUE ACHAMOS TER SOBRE O FUTURO

  Quase sempre criamos um ringue dentro da nossa cabeça, onde o principal lutador é a mente. Vivemos na eterna dicotomia entre a vontade de fazer tudo e realizar os nossos sonhos, justamente porque atropelamos as coisas e queremos tudo de uma vez só. Isso acontece com todos, não adianta negar! Um grande exemplo é quando você escolhe uma expectativa e a coloca de frente a uma realidade, deixando-as brigar até que uma, finalmente, tenha sua atenção total e aí você esquece da outra e coloca na sua listinha de afazeres para o próximo dia, então o ciclo se inicia novamente até que você deixa de fazer metade das coisas que deseja porque não consegue perceber que tudo na vida tem seu tempo. 
 Se você está no ensino médio, provavelmente está preocupado com o que irá cursar, se estuda o suficiente, se irá passar no vestibular. Se você já está na faculdade, se preocupa se irá casar, se depois de terminar o bacharelado conseguirá alguém para formar uma família e seguir tudinho de maneira tradicional, e se você já tem uma família preocupa-se em como serão as coisas dali em diante, se o futuro será como você imagina ou se tudo se desviará do planejado, mas amiga(o), deixa eu te contar uma coisinha, preste atenção... Se nossas vidas girarem em torno desse "se", qual função desempenharemos a não ser planejar? Construa o futuro, mas viva o presente como se não houvesse amanhã! Até o "se" tem diversas funções na Gramática e sabe conciliar todas elas,então porque nós não podemos ter diversas funções em nossa própria vida e entrelaçar todas elas em seu devido tempo e sem enlouquecer? 

Um comentário: