terça-feira, 3 de março de 2015

E quando a solidão bater em minha porta?


E quando a solidão bater em sua porta, não a deixe entrar. Diga a ela que não é bem vinda e que atrasar o cronometro é sinal de fraqueza. E quando a solidão sussurrar ao pé do ouvido, a deixe surda com um bom som, faça  tudo que desejar para que ela morra de medo de chegar perto novamente. Grite, pule, dance, ame, leia, sorria. A solidão não vem porque escolheu você para atormentar e sim porque a vida tem dessas coisas! Que atire a primeira pedra quem nunca olhou pra si, jogado no canto de algum lugar, fazendo tudo e nada ao mesmo tempo e pensou: Por que essas coisas acontecem justo comigo? O que eu fiz dessa vez? Minha(meu) amiga(o) só lhe digo uma coisa: sua tristeza não vem da solidão. Vem das fantasias que surgem na solidão.
Minha frase preferida na vida é: “Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você.“Se você cultivar aquilo que dizem, continuarão plantando coisas ruins. Se ignoras, as plantas virarão ervas daninhas que nem o melhor adubo conseguirá restaurar. Ame a si mesmo e sempre repita: Se ela bater de novo, dessa vez eu engulo a chave. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário